terça-feira, 17 de agosto de 2010

Eclipse de Amor e Dor

Imagem: www.belasmensagens.com.br


Eclipse de Amor e Dor

Ele nasceu Sol de intensa luz,
Transmissor de brilho instigante.
Doava seu encanto que seduz,
Radiando sempre manhã quente.

Ela, feita Lua, toda noite aparecia,
Admirava o calor que dele recebia,
Vivendo momentos de pura magia,
Fase era Crescente, noutras Cheia.

Vivenciou mundo de Amor e Dor,
Sentia-se por vezes descontente.
Sem Ele seu mundo perdia a cor.
Nessa decepção ficou Minguante.

Buscou no íntimo de sua essência
Uma enorme força de superação,
Absorveu o ensinamento que trazia,
Fez-se Nova, brilhou em revelação.

Observando, o Destino os aproximou:
Num eclipse ambos se encontraram.
Nesse dia o impossível Amor brilhou,
Por sentimento eles se entregaram.

À distância anunciada, aconteceu:
O Sol em seu desatino emocionou,
A terna Lua em despedida sofreu,
E, ao vê-los, o Cosmo inteiro chorou.

Tatiana Cláudio Moreira Figueiredo

Poema publicado no livro "Livre Escrita - Antologia Premiada da All Print Editora", no ano de 2010.




Fica aqui a homenagem do Caminhar & Ruminar a uma pessoa que sempre se oferece educada, cuidadosa, presente e cúmplice nas caminhadas.
Para saber mais das falas de Tatiana, visite o seu blog:

10 comentários:

  1. Querido amigo, que bela escolha...quanta sensibilidade nestes versos...me encantei com este amor...
    Tenha um lindo dia...beijos...
    Valéria

    ResponderExcluir
  2. Meu querido
    Uma bela homenagem, eu adoro a poesia da Tatiana.
    um belo poema.

    Deixo beijinhos
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  3. Amigo querido Gilmar: Você sabe que quando comecei a ler, a Tatiana veio imediatamente na minha lembrança? Impressionante quando percebemos a assinatura implícita dos autores. Linda homenagem à uma pessoa gentil, educada e acolhedora como ela. Ela merece, e muito! Um beijo carinhoso, Deia.

    ResponderExcluir
  4. Olá Gilmar!
    Que surpresa entrar aqui e ver essa linda postagem! Fiquei emocionada.
    Só tenho a agradecer por seu carinho!
    _____________________________________

    O nosso Blog está apresentando um grande amigo e Poeta Português.
    Gostaríamos de contar com a sua presença nessa postagem, pois estaremos sorteando um livro, entre aqueles que participarem.
    Estamos esperando você!
    Receba o nosso abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  5. Meu amigo e conterrâneo Gilmar,

    Ao entrar aqui em seu espaço e deparar com essa postagem, senti o meu coração pulsar mais forte. Acho que a emoção sentida no momento em que escrevi essa poesia, voltou a dominar o meu ser.

    Eu agradeço a sua atenção e a sua forma sempre mágica de tocar o coração das pessoas nessa terá encantada que é a Blogosfera.

    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  6. Olá Gilmar!
    Agradeço a sua visita e o comentário deixado. Boa sorte para o sorteio do ESPAÇO ABERTO.
    Aproveito e assino (com a sua licença) as palavras que aqui retratam na perfeição a nossa querida Tatiana.
    Abraço luso

    ResponderExcluir
  7. Olá amigo Gilmar!

    Muito propícia e merecida homenagem a Tatiana que é querida pela maioria de nós. Acompanho-a desde o meu antigo e extinto blog Esterança, sempre gentil, atenciosa e delicada com todos que dela se aproximam. Vc é realmente uma pessoa sensível, pois escolheu a pessoa certa para fazer essa linda homenagem!

    Abraços, com o carinho de sempre!

    ResponderExcluir
  8. Nossa Gilmar q poema lindo.
    O sol e a lua personificados.

    Eu te peço um favor,pra vc votar no meu blog no concurso q estou participando, é só clikr no logo q está na postagem ou na lateral.

    Obrigada
    @vanimonique
    :*

    ResponderExcluir
  9. Gilmar, um lindo conto/poema escrito pela Tatiana, e que bom copartilhado por você conosco.
    Um encontro que se fez triste ao final, pela ausência, mas esperançoso pela possibilidade de um novo reencontro. Escrevi um conto assim: O Grande Encontro, onde Dia e Noite se encontram.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  10. Olá,gostei do teu blog.
    Este poema é lindo,bem escolhido.
    Um beijo

    ResponderExcluir

Fique à vontade!
Os comentários têm a função precípua de precipitar a maturação da reflexão, do texto “apossado”. É um ponto de partida, sem o ponto de chegada. É o exercício da empatia no rompimento do isolacionismo, posto que, tudo está conectado. É a sua fala complementando a minha. Por isso mesmo fique à vontade para o diálogo: comentar, concordar, discordar, acordar...

Imagens dos Caminhos