terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Sentir primeiro, pensar depois...

Outros Autores


Sentir primeiro, pensar depois.
Perdoar primeiro, julgar depois.

Amar primeiro, educar depois.
Esquecer primeiro, aprender depois.

Libertar primeiro, ensinar depois.
Alimentar primeiro, cantar depois.

Possuir primeiro, contemplar depois.
Agir primeiro, julgar depois.

Navegar primeiro, aportar depois.
Viver primeiro, morrer depois.



Mário Quintana 
(texto atribuído a Mário Quintana, mas há controvérsia sobre a autoria e pontuação)

domingo, 15 de janeiro de 2017

Caminhe... Caminhe sem hesitar!

Meus Rabiscos


Refaça-se, se preciso for, mas não hesite em avançar caminho afora! E se não tiver uma roupa nova, incomode-se não, dê uma sacudidela na camisa empoeirada e nem se importe com a calça puída, calce qualquer coisa, até mesmo a velha e humilde sandália, para proteger os pés dos pedregulhos e caminhe... caminhe sem hesitar!


E se os passos se mostrarem lentos por conta de tanto peso nos ombros, preocupa não, o tempo de chegada não importa tanto, vale mais a vontade não desvanecida e nem surrupiada por salteadores das encruzilhadas. Ouse descansar...


Aproveite algumas sombras na estrada para apaziguar o calor das intemperanças e ir deixando, pelos caminhos, pedacinhos de suas próprias sombras, doídas e solitárias, reclames de luz não escutados! Descubra que mesmo na noite tenebrosa mora o brilho que aponta rumo... Escute, dessa vez!


Não se deixe guiar por lembranças carcomidas, de tempos em que os passos se desencontravam das escolhas, de perdas irrecuperáveis e sonhos de ingênuo aprendiz. Não importa mais! Agora vale o que restou na bagagem! Há mais poeira, mas o percurso insiste nas intempéries. Faça sol, faça chuva, frio ou calor, há de valer agora a melhor parte daqueles passos e, com certeza, que ensina hoje a resiliência!


O horizonte transfigura-se, vestido de um manto celestial sem igual... ele quer seduzir os olhos para alcançar a alma imunda do pó da estrada... ele quer pintar propósitos visionários multicores a revigorar o caminheiro... e propor outras escolhas: de enterrar, ao pôr do sol, as entranhas machucadas e inaugurar, no amanhecer, uma nova trajetória, um jeito novo de caminhar... 


Aprenda a olhar quem vem, quem vai, quem fica por um tempo, quem se impacienta ao encontrar, quem ternamente está...Acolha, afetivamente, diferenças desconhecidas, levezas inimagináveis, contrastes surpreendentes, verdades mutáveis e amor sem anúncios em letreiros! Renove a disposição e, se preciso for, refaça-se, mas não hesite em continuar a caminhar... Caminhe sem hesitar! 

Imagens dos Caminhos