domingo, 21 de maio de 2017

A Importância do Perdão



Metáfora
O pequeno Zeca entra em casa, após a aula, batendo forte os seus pés no assoalho da sala. Seu pai, que estava indo para o quintal para fazer alguns serviços na horta, ao ver aquilo chama o menino para uma conversa. Zeca, de oito anos de idade, o acompanha desconfiado. Antes que seu pai dissesse alguma coisa, fala irritado:
— Pai, estou com muita raiva. O Juca não deveria ter feito aquilo comigo. Desejo tudo de ruim para ele.

Seu pai, um homem simples mas cheio de sabedoria, escuta calmamente o filho, que continua a reclamar: 
— O Juca me humilhou na frente dos meus amigos. Não aceito. Gostaria que ele ficasse doente sem poder ir à escola.
O pai escuta tudo calado enquanto caminha até um abrigo onde guardava um saco cheio de carvão. Levou o saco até o fundo do quintal e o menino o acompanhou, calado. Zeca vê o saco ser aberto e antes mesmo que ele pudesse fazer uma pergunta, o pai lhe propõe algo:
— Filho, faz de conta que aquela camisa branquinha que está secando no varal é o seu amiguinho, o Juca, e cada pedaço de carvão é um mau pensamento seu, endereçado a ele. Quero que você jogue todo o carvão do saco na camisa, até o último pedaço que conseguir. Depois eu volto para ver como ficou. 

O menino achou que seria uma brincadeira divertida e passou atirar os pedaços do carvão, enraivecido. O varal com a camisa estava longe do menino e poucos pedaços acertavam o alvo. Uma hora se passou e o menino terminou a tarefa. O pai que espiava tudo de longe, se aproxima do menino e lhe pergunta:
— Filho como está se sentindo agora?
— Estou cansado, mas estou alegre porque acertei muitos pedaços de carvão na camisa.
O pai olha para o menino, que fica sem entender a razão daquela brincadeira, e carinhoso lhe fala: 
— Venha comigo até o meu quarto, quero lhe mostrar uma coisa. 

O filho acompanha o pai até o quarto e é colocado na frente de um grande espelho onde pode ver seu corpo todo. Que susto! Zeca só conseguia enxergar seus dentes e os olhinhos. O pai, com voz pausada, então lhe diz ternamente: 
— Filho, você viu que a camisa quase não se sujou; mas, olhe só para você! Veja quanta lambança, quanta sujeira nas mãos, no rosto e no seu corpo! O mau que desejamos aos outros é como o que lhe aconteceu. Por mais que possamos atrapalhar a vida de alguém com nossos pensamentos, a borra, os resíduos, a fuligem, a sujeira, ficam sempre em nós mesmos. Cuidado com seus pensamentos, eles se transformam em palavras; Cuidado com suas palavras, elas se transformam em ações; Cuidado com suas ações, elas se transformam em hábitos; Cuidado com seus hábitos, eles moldam o seu caráter; Cuidado com seu caráter, ele controla o seu destino.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Loja de Maridos e Esposas

Humor

LOJA DE MARIDOS


Foi inaugurada em New York , The Husband Store, uma nova e incrível loja, onde as mulheres podem escolher um marido, como se estivessem numa loja escolhendo o melhor produto.


Na entrada, as clientes recebem instruções de como a loja funciona:



Você pode visitar a loja APENAS UMA VEZ!
São seis andares e os atributos dos maridos à venda melhoram à medida que você sobe os andares.
Mas há uma restrição: pode comprar o marido de sua escolha em um andar ou subir mais um. MAS NÃO PODE DESCER, a não ser para sair da loja, diretamente para a rua.



Assim, uma dama foi até a loja para escolher um marido. No primeiro andar, um cartaz na porta:


1º Andar: Aqui todos os homens têm bons empregos.

Não se contentando, subiu mais um andar...


No segundo andar, o cartaz dizia:

2º Andar: Aqui os homens têm bons empregos e adoram crianças.


No terceiro andar, o aviso dizia:

3º Andar: Aqui os homens têm ótimos empregos, adoram crianças e são todos bonitões.
“Uau!”, ela disse, mas foi tentada e subiu mais um andar.

No andar seguinte, o aviso:

4º Andar: Aqui os homens têm ótimos empregos, adoram crianças, são bonitos e adoram ajudar nos trabalhos domésticos.

“Ai, meu Deus”, disse a mulher, mas continuou subindo.

No andar seguinte, o aviso:

5º Andar: Aqui os homens têm ótimos empregos, adoram crianças, são bonitões, adoram ajudar nos trabalhos domésticos, e ainda são extremamente românticos.

Ela insistiu, subiu até o 6º andar e encontrou o seguinte aviso:


6º Andar: Você é a visitante número 71.456.012 neste andar. Não existem homens à venda aqui.
Este andar existe apenas para provar que é impossível agradar às mulheres.


Obrigado por visitar a Loja de Maridos.



LOJA DE ESPOSAS



Posteriormente, abriu-se uma loja do outro lado da rua, a Loja de Esposas, também com seis andares e idêntico regulamento para os compradores masculinos.

1º andar: mulheres que adoram fazer sexo.

Muitos homens ficavam por ali mesmo. Outros, entretanto, partiam para o segundo andar.

2º andar: mulheres que adoram fazer sexo e são muito bonitas.

Os andares 3, 4, 5 e 6 nunca foram visitados.

domingo, 7 de maio de 2017

Nel Mezzo del Camin...


Outros Autores

Cheguei. Chegaste. Vinhas fatigada

E triste, e triste e fatigado eu vinha.

Tinhas a alma de sonhos povoada,

E a alma de sonhos povoada eu tinha...



E paramos de súbito na estrada

Da vida: longos anos, presa a minha

A tua mão, a vista deslumbrada

Tive da luz que teu olhar continha.



Hoje, segues de novo... Na partida

Nem o pranto os teus olhos umedece,

Nem te comove a dor da despedida.



E eu, solitário, volto a face, e tremo,

Vendo o teu vulto que desaparece

Na extrema curva do caminho extremo.

Olavo Bilac, Sarças de Fogo, in "Poesias". Livraria Francisco Alves, 28ª ed., 1964.

Imagens dos Caminhos