sábado, 31 de agosto de 2013

Homenagem da Ester ao HOD



Há um silêncio nas coisas não entendidas,
Um abismo entre a vida e o seu significado
e eu habito esse vácuo inóspito,
em tentativas re-sentidas.
.
Há um silêncio entre a vida e a morte
E o que será amanhã e depois,
E as palavras não ditas que sentimos
Na chuva que cai dos meus olhos.
.
Há um silêncio na despedida
Na aspereza da amizade interrompida
Nas lembranças que rasgam o dia.

Há um silêncio que não se cala
E ensurdecem os ouvidos,
Esse grito calado que me escapa.

Ester

Imagens dos Caminhos