sábado, 31 de agosto de 2013

Homenagem da Ester ao HOD



Há um silêncio nas coisas não entendidas,
Um abismo entre a vida e o seu significado
e eu habito esse vácuo inóspito,
em tentativas re-sentidas.
.
Há um silêncio entre a vida e a morte
E o que será amanhã e depois,
E as palavras não ditas que sentimos
Na chuva que cai dos meus olhos.
.
Há um silêncio na despedida
Na aspereza da amizade interrompida
Nas lembranças que rasgam o dia.

Há um silêncio que não se cala
E ensurdecem os ouvidos,
Esse grito calado que me escapa.

Ester

3 comentários:

  1. Que esse silêncio vire barulho em 2011 e tudo que se deseja realize-se.

    Feliz 2011

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema. Tenho muita saudades dele, mas não tenho coragem de falar sobre isso no blog.
    Um feliz 2011 para você e para aqueles que ama.
    beijos
    Angela

    ResponderExcluir
  3. CONVITE
    Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
    Eu também tenho um, só que muito simples.
    Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
    Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
    Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
    E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
    Força, Paz, Amizade e Alegria
    Para você, um abraço do Brasil.
    www.josemariacosta.com

    ResponderExcluir

Fique à vontade!
Os comentários têm a função precípua de precipitar a maturação da reflexão, do texto “apossado”. É um ponto de partida, sem o ponto de chegada. É o exercício da empatia no rompimento do isolacionismo, posto que, tudo está conectado. É a sua fala complementando a minha. Por isso mesmo fique à vontade para o diálogo: comentar, concordar, discordar, acordar...

Imagens dos Caminhos