domingo, 15 de janeiro de 2017

Caminhe... Caminhe sem hesitar!

Meus Rabiscos


Refaça-se, se preciso for, mas não hesite em avançar caminho afora! E se não tiver uma roupa nova, incomode-se não, dê uma sacudidela na camisa empoeirada e nem se importe com a calça puída, calce qualquer coisa, até mesmo a velha e humilde sandália, para proteger os pés dos pedregulhos e caminhe... caminhe sem hesitar!


E se os passos se mostrarem lentos por conta de tanto peso nos ombros, preocupa não, o tempo de chegada não importa tanto, vale mais a vontade não desvanecida e nem surrupiada por salteadores das encruzilhadas. Ouse descansar...


Aproveite algumas sombras na estrada para apaziguar o calor das intemperanças e ir deixando, pelos caminhos, pedacinhos de suas próprias sombras, doídas e solitárias, reclames de luz não escutados! Descubra que mesmo na noite tenebrosa mora o brilho que aponta rumo... Escute, dessa vez!


Não se deixe guiar por lembranças carcomidas, de tempos em que os passos se desencontravam das escolhas, de perdas irrecuperáveis e sonhos de ingênuo aprendiz. Não importa mais! Agora vale o que restou na bagagem! Há mais poeira, mas o percurso insiste nas intempéries. Faça sol, faça chuva, frio ou calor, há de valer agora a melhor parte daqueles passos e, com certeza, que ensina hoje a resiliência!


O horizonte transfigura-se, vestido de um manto celestial sem igual... ele quer seduzir os olhos para alcançar a alma imunda do pó da estrada... ele quer pintar propósitos visionários multicores a revigorar o caminheiro... e propor outras escolhas: de enterrar, ao pôr do sol, as entranhas machucadas e inaugurar, no amanhecer, uma nova trajetória, um jeito novo de caminhar... 


Aprenda a olhar quem vem, quem vai, quem fica por um tempo, quem se impacienta ao encontrar, quem ternamente está...Acolha, afetivamente, diferenças desconhecidas, levezas inimagináveis, contrastes surpreendentes, verdades mutáveis e amor sem anúncios em letreiros! Renove a disposição e, se preciso for, refaça-se, mas não hesite em continuar a caminhar... Caminhe sem hesitar! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade!
Os comentários têm a função precípua de precipitar a maturação da reflexão, do texto “apossado”. É um ponto de partida, sem o ponto de chegada. É o exercício da empatia no rompimento do isolacionismo, posto que, tudo está conectado. É a sua fala complementando a minha. Por isso mesmo fique à vontade para o diálogo: comentar, concordar, discordar, acordar...

Imagens dos Caminhos