sábado, 12 de junho de 2010

MEU JEITO DE DIZER QUE TE AMO


Meu jeito de dizer que te amo é torto, carregado de erros, sinônimos de mim mesmo. Não se parece com contos de fadas e nem rimas sabe aprontar.  Mas você sabe o grande segredo: o segredo de quem é o homem que este jeito sabe guardar!

Meu jeito já não carrega mais a delicadeza do namoro, dos beijos intermináveis e do abraço infindável. Ele agora, maduro, ainda conhece os lábios, mas as falas por eles pronunciadas têm o gosto da cumplicidade. O abraço é aconchego de sonhos que não morreram. Sobrevivem à rotina.

É o jeito de aprender a plasticidade humana, no meu espelho cotidiano. De oferecer paciência, quando há pressa. De sussurrar, quando a vontade é gritar. De olhar enternecidamente, quando devorar se faz impossível.

Não carrega o desafio aturdido da angústia. Não reinventa paradigmas. Não permite sobejar a melancolia dos "prontos e acabados"! É, ao contrário, inconcluso porque se refaz a todo instante. É avesso a milagres, porque exige esforço, dedicação, comprometimento, entrega e compromisso. É sensível, porque sabe exercer a escuta que multiplica.

O meu jeito não é escrito nas novelas e não é visto nos filmes, onde a emoção convida a lágrima. Não sai da boca dos poetas, porque a poesia já foi quase esquecida. Não brota de textos magnânimos, pois as letras precisam acudir outros desatinos. Não ecoa feito melodia orquestrada, pois as partituras já se misturaram a esmo.

O meu jeito é enviesado no que aparenta. Confunde-se com displicência e desarranjos outros, mas não é egoísta. Carrega contradições da alma, no desvelamento do desejo. Ainda assim é insano, pois o querer insiste ressurgir a cada passo. Acaba por tornar-se pernóstico, pois sua parcialidade cega-lhe os rumos ante o surgimento do que desconhece.

Acontece de ser também um jeito clichê, perdendo-se em superficialidades e convencionalismos, porque a mutualidade da ressonância ousa distanciar-se. Ele então confunde proteção, de si mesmo, com necessidade de transbordamento.

Mas também se prontifica a proclamar, em alto e bom som, o quanto visceral é. O quanto nas entranhas ele habita.  E grita, sem medos ou reservas, por que assim o crê. Nada de exortação, convocação ou “decretos”. Grita porque se institui enquanto parte de mim mesmo. Porque se arrancado, desfaleço.

Meu jeito não transita num "céu de brigadeiro". Há nuvens remoendo trovões. Há raios que dilaceram. Mas é assim, desse jeito, no mais imperfeito, que aprendo a reconquistar.

Um jeito que encontra eco na afirmação de que “ninguém pode ensinar honestidade em palestras, lealdade com histórias, coragem por analogia ou maturidade pelo correio”. Então, o meu jeito também reclama não ser preciso debulhar palavras ao texto, engrandecê-lo de expressões cativantes, recheá-lo de superlativos mágicos e matizá-lo de verbos doces.

O meu jeito é incadescente, pois sua moradia é a verdade e não deixa adormecer a vontade! É metáfora deste homem, porque os significados residem na constante busca. É cheio de defeitos, quase irreparáveis, mas carrega, na simplicidade, o seu maior e mais contundente axioma: você!


O meu jeito de dizer é nascido da incompletude, porque a minha outra parte, a que eu mais amo, é você.

É o meu jeito...



Aproveitando o dia dos namorados... Um jeito de participar!

Créditos
Foto 01 (Equilíbrio):Crystal Davis
Foto 02: (Espelho d'água): Bruno Deroose
Foto 03: (Tempestade): Jon Liu
Foto 04: (Erupção vulcânica):Rodrigo Buedia

39 comentários:

  1. Olá Gilmar, brilhante sua participação nesse Concurso. Nada mais humano.
    Parabéns.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  2. Bravo poeta da realidade dizível!

    "Não sai da boca dos poetas, porque a poesia já foi quase esquecida"

    Dizer que não és poeta é antítese que não cabe aqui,
    A emoção poética vibra em cada linha, em cada verso que fizestes questão de esconder atrás da tua postura não poética,
    mas como esconder o sol quando ele reflete todo o seu explendor? Impossível meu caro!
    Coisa mais boa de se ler, porque o poema é como a vida, nem sempre feito de rimas, mais de incertitudes, de sutilezas que escapam aos olhos, mas com o tempo lê-se com o coração, e dessa forma linda que soubestes passar em crônica recheiada de ternura,
    que tua musa possa ler e ser orgulhar de ser alvo de um amor assim tão especial!
    (Se eu tivesse que dar um voto seria para este texto, sem desmerecer os outros, cada qual com sua beleza,)

    Abraços poéticos!

    Ester

    ResponderExcluir
  3. Seu jeito de dizer eu te amo é pleno da maturidade, do olhar na mesma direção, do segurar as mãos e ser cúmplice nas mais adversas situações.
    Seu jeito de dizer eu te amo diz mais do que eu te amo; diz o quanto a presença dela lhe faz bem, o quanto você é uma pessoa melhor por tê-la em sua vida.
    Seu jeito de dizer eu te amo transcende o tempo e se encaixa, com gentil perfeição, nos mais diversos momentos de suas vidas em conjunto. Cabe no hoje, mas foi verdade no ontem, e fará sentido no amanhã.
    Seu jeito de dizer eu te amo foi completo, meu prezado amigo. Não tiraria nada - e,sem nenhuma dúvida, nada além acrescentaria!
    Um beijo desejando a vocês um ótimo dia dos namorados, Deia

    ResponderExcluir
  4. Amigo...seu jeito de dizer te amo não tem nada simples...usou palavras e sentimentos que demonstraram a poesia que mora dentro de ti, demonstrou o quanto sentes que o amor está no dia a dia, na troca inesperada, na cumplicidade implicita que deve haver numa relação madura, porém ainda grávida de deslumbramentos cotidianos que vão nascendo a cada aprendizado, a cada vivência
    Gostei por demais disso aqui:

    “ninguém pode ensinar honestidade em palestras, lealdade com histórias, coragem por analogia ou maturidade pelo correio”.

    Bom te ler hoje, ando meio sem palavras...e as suas mostraram a grandez da simplicidade, assim elas deixam de ser simples, para serem gigantes, dentro da sua gigantesca simplicidade...
    Desculpa o termo simples...mais você arrebentou...rsrs
    Parabéns e obrigado por sua participação tão bonita...
    Um abraço na alma...feliz dia dos namorados pra vocês ai...valeu amigooo

    ResponderExcluir
  5. Uhuuuu!!!!! Arrasou!!! Amei!!!!!
    Sincero, real, romantico, equilibrado, de tudo um pouco.
    Excelente! Parabéns!
    Bjs! Lu ; )

    ResponderExcluir
  6. UM LINDA MANEIRA DE EXPRESSAR O SEU JEITO DE DIZER EU TE AMO.
    CADA UM DE NÓS TEM SEUS JEITINHOS.
    O IMPORTANTE É AMAR E SER AMADA.
    O AMOR TEM SUAS VÁRIAS FORMAS DE SE EXPRESSAR.
    ENTÃO VMOS COMPARTILHAR ESTE MOMENTO, DO DIA DOS NAMORADOS, CONTANDO NOSSOS AMORES. EU TE AMO..ESTÁ E A MAIS BELA MANIFESTAÇÃO DO AMOR..
    VENHAhttp://sandrarandrade7.blogspot.com/2010/06/hoje-tem-coletiva-dia-dos-namorados.html
    ESTAREI TE ESPERANDO
    SANDRA

    ResponderExcluir
  7. Que sincero seu texto, excelente forma de expressar o amor. Parabéns

    ResponderExcluir
  8. Agradecemos a sua participação em nosso 1º Concurso Literário!
    Sua postagem já está concorrendo! Desejamos boa sorte!
    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  9. Gilma, parabéns a voce a a dona desses versos...
    Porque eles foram feitos para alguém muito especial, que foi capaz de despertar tanto sentimento em voce...

    voce ama, e declara esse amor de forma linda e comovente.


    Beijos meus!

    ResponderExcluir
  10. Esse jeito de dizer que ama é o que faz com que o outro coração tenha a certeza de que pode se entregar e correr todos os riscos.
    Pois mesmo que venha a sofrer terá forças para se reerguer.
    Belíssima participação!

    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  11. Belo jeito de dizer eu te amo,
    Parabéns,pela participação.
    Boas energias,
    Mari

    ResponderExcluir
  12. Estou emocionada com o seu post Gilmar. Arrepiada pela naturalidade e profundidade das suas palavras, paixão que já é um amor maduro e completo.

    Beijinhos doces e um fim de semana cheio de carinho e amor, Ava.

    ResponderExcluir
  13. Gilmar,

    O seu jeito de dizer "eu te amo" foi dito com verdade e com paixão.
    E não há jeito melhor que esse.
    Muito lindo seu texto, parabéns!

    Obrigada por participar com a gente mais uma vez.

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  14. OLá Gilmar,
    Obrigado por sua maravilhosa visita!
    Seu jeito de amar é sincero, admirável.
    Parabéns!
    Mila Lopes

    ResponderExcluir
  15. Gilmar Morais...

    Vir a teu espaço, foi algo "inusitado", um capricho que os "deuses ou demônios" nos proporcionou, pois acredito c vc, q as palavras não são mais nossas qdo nos permitimos ser lidos e mesmo c tds os "ismos" que permeiam nossas vidas, vejo em tua escrita parte de mim e outros eus q habitam em nosso imaginário, bom te ler, e saber de tuas "urgências', esse amor despojado q descreveste em teu "ultimo" escrito vale a pena ser (re)lido várias e várias vezes. Parabéns! Seria lugar comum dizer q me encantei.

    ResponderExcluir
  16. Gilmar,
    É sem dúvida uma forma encantadora de dizer eu te amo!
    Depois de um nariz quebrado, de uma maratona de gripe coletiva estou de volta aos meus passeios blogosféricos e vim ver-te justo hoje, que é um dia tão lindo!
    Valeu a pena!
    Beijos, flores e muitos sorrisos!

    ResponderExcluir
  17. Olá Gilmar!

    Verdadeiro este seu amor, bem vivido e bem maduro, porque já o sabe traduzi-lo de forma real...sem muitos devaneios e rodeios...
    Gostei muito do seu texto!

    Bjs e muito obrigada por entender as atitudes que me referi e o que as vezes falta nelas...

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Belíssimo jeito de dizer eu te amo.
    Você foi perfeito!
    Tenha um lindo domingo.
    Carinhosamente, Lady.

    ResponderExcluir
  19. Gilmar..
    Seu jeito de dizer Te amo é...fantástico e não tem nada simples.
    Admirável e sincero esse amor.

    Obrigado por participar.
    Abraços e tenha um domingo excelente.

    ResponderExcluir
  20. É verdade, Gilmar (concordando com o segundo comentário). É uma contradição você dizer que sua declaração não sai da boca de um poeta, quando este texto é pura poesia (ignorando a métrica, porque aqui não convém).

    Tive que olhar no dicionário o que é "axioma"...rs! Não queria perder um milímetro da compreensão! Belo texto, felicidades aos noivos!

    Michelle

    ResponderExcluir
  21. Oi Gilmar,

    Que jeito dedicado, esse seu de amar. Amar é mesmo entrega. E você ainda o cuida, para aliviar as tensões. Se triste, a acolhe, se há pressa, oferece paciência e por aí vai, ajudando para manter o equilíbrio e a harmonia. Um amor maduro, sem egocentrismo.

    E o é tão visceral, que o defende aos gritos...

    Beijos e boa semana,

    ResponderExcluir
  22. Sempre digo que amar é um verbo plural, que é composto de muitos outros, a exemplo de respeitar, ouvir, sonhar, viver, compreender... Acho que o seu texto soube explicar exatamente o que eu penso sobre isso!

    ResponderExcluir
  23. Oi, Gilmar

    Passando para lhe parabenizar pelo texto.
    Simplesmente maravilhoso. Diz tudo que uma mulher precisa ouvir e que muitos homens não têm coragem e sinceridade para dizer.

    Bjs no coração!

    Nilce
    http://nilceguerreira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Lindo! Pleno e cheio de maturidade!!!

    Beijos
    Tenha um ótima semana!

    ResponderExcluir
  25. Usou a sabedoria do coração, paz.
    Um abraço Lisette

    ResponderExcluir
  26. Ola!! Tudo bem, seu texto e sua maneira de amar deve deixar muito feliz a outra parte. Obrigado pela visita e gostei do seu blog.

    Um abraço!!

    ResponderExcluir
  27. Belo texto!!
    Teu jeito de dizer que ama é simplesmente lindo...
    Único e extenso... rsrs
    Adorei!

    Obrigada pela visita e palavras de carinho...
    Uma linda semana de paz!
    Bjos mil...

    ResponderExcluir
  28. Gilmar, obrigada pela visita no Tantos Caminhos.
    Estou aqui me deliciando a seua maneira de amar sua companheira. Esse sim, me parece um amor que sobrevive ao tempo, pois tornou-se maduro. Pena que nem todos saibam dar o devido valor a esse amor consquistado e alimentado pelo tempo e saiam em busca de algo novo, porém se esqueçem que viverão nessa eterna busca.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  29. Olá Gilmar,

    Uma verdadeira amostra de amor intenso e maduro. Parabéns!

    Forte abraço,

    Johnny

    ResponderExcluir
  30. Gilmar,
    Meu mais novo amigo na blogosfera! Voltei e aqui estou, maravilhada com esse texto, delicado, profundo e sofisticado. Gosto de textos assim, vernaculares, escorreitos, de simplicidade aparente. Isso não é pra qualquer um, e você sabe disso, e sabe muito bem. Está demonstrado em sua escrita. Sublinho duas passagens do texto que me cativaram: "... carregado de erros, sinônimos de mim mesmo". (...) " ...Grita porque se institui enquanto parte de mim mesmo. Porque se arrancado, desfaleço." Nota mil. Sem falar na inspiração!!
    Bjsss

    ResponderExcluir
  31. Meu caro amigo, obrigada por curtir tanto o meu espaço quanto eu! É que temos jeitos parecidos de escrever e de pensar - por isso, entre nós, os textos ficam muito próximos do que o outro escreveria. Quase terminamos a frase que o outro começou! Sua grata amiga, Deia.

    ResponderExcluir
  32. Olá Gilmar!
    Teu jeito de dizer eu te amo, me fez lembrar de uma música do Chico Buarque "Construçao".
    Amo está música, e como o Chico você foi amando em ordem crescente e construindo e reconstruindo de forma descomunal e vertiginosa!
    Parabéns por esta forma de dizer eu te amo construída fantásticamente com bases tão sólidas.
    Terno beijo na alma...

    ResponderExcluir
  33. Não li todos os textos que participaram da blogagem, mas tenho a certeza que foi uma bela escolha o seu texto para ser o vencedor.

    Um amor real.

    abraço

    ResponderExcluir
  34. Parabéns pelo concurso ganho.Linda participação mesmo!abarção,chica

    ResponderExcluir
  35. Estou aqui para ler a sua postagem, embora longa foi um prazer lê-la.
    Parabéns pelo prémio, de facto merece seu texto está um espéctáculo.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  36. RECONHEÇO O MÉRITO SIM!!!PARABÉNS!!!


    ABRAÇO

    ResponderExcluir
  37. Parabéns Gilmar, o seu texto está estupendo. Bem merecido. O prêmio não ficaria em melhores mãos se não fosse na tua.

    ResponderExcluir
  38. Que coisa mais linda!

    Parabéns pelo seu jeito de amar e pela forma como você expressou isso através de palavras. Pelo que li nos comentários, ele ganhou um concurso. Um texto especial merece mesmo destaque.

    Beijos!

    ResponderExcluir

Fique à vontade!
Os comentários têm a função precípua de precipitar a maturação da reflexão, do texto “apossado”. É um ponto de partida, sem o ponto de chegada. É o exercício da empatia no rompimento do isolacionismo, posto que, tudo está conectado. É a sua fala complementando a minha. Por isso mesmo fique à vontade para o diálogo: comentar, concordar, discordar, acordar...

Imagens dos Caminhos