quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Pomadinha!

Quintas de Humor
"Carícias", de Jorge Pinto

O sujeito, na casa da namorada, avança nas carícias, até que ela, já em êxtase, pede para transarem.

Abraços calientes, beijos intensos, carícias redobradas… Mas, para desespero do sujeito, o “instrumento” não funciona. Naquela flacidez desesperadora, o nervosismo só fazia piorar a situação!

Sem saber bem o que fazer, resolveu que deveria ir ao banheiro, talvez quem sabe, ter uma “conversa” definitiva… Afinal, havia desejado aquele momento mais que tudo e definitivamente, sabia ali que era perdidamente apaixonado pela namorada. Não poderia falhar. Não naquele momento!

Desesperado, começou a vasculhar tudo, a tatear tudo, mesmo porque, tamanha impaciência que nem se deu conta de acender a luz. Tudo escuro. Apagado. Louco e insano, buscava no armarinho algo que lhe ajudasse a solucionar o problema. E, na penumbra do banheiro, encontra uma pequena caixa com pomada.

Pensou logo que aquele “creme” feminino poderia reestabelecer o vigor. Não titubeou. Apertou com força e untou, demasiadamente, o “instrumento”, que logo se prontificou a ressurgir!

Oh!!! Que maravilha!

Em instantes retomou o seu vigor juvenil e, para o próprio espanto, de uma forma intensa, triplicando-lhe os desejos e avantajando, ainda mais, a “ferramenta”.

O tipo volta pra cama e faz amor com a namorada que fica extasiada, ante tal vigor.

Ensandecidos, ainda insistem numa segunda transa. Quanto vigor foi manifestado!

Uma vez terminado tudo, o homem fica curioso para saber que pomada milagrosa era aquela com a qual tinha se untado.

Ele se levanta, sorridente e feliz da vida, vai ao banheiro, acende a luz e busca a pomadinha.

Depois de um bom tempo a namorada entra no banheiro e o encontra desmaiado no chão, com uma caixinha na mão onde se podia ler:

 
 
 
Uma ótima quinta a todos!

5 comentários:

  1. Gilmar, meu amigo, passar por aqui às quintas-feiras é certeza de sorriso largo.
    Agora fiquei com pena do sujeito - rs!
    Um grande beijo

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkk, tadinhoooooo!
    Ai gilmar, que situação viu...
    Bjs

    Mila

    ResponderExcluir
  3. Se caiu e machucou, é melhor passar gelol, então se sumiu, toma doril... kkkkkkkkkkk. Abçs.

    ResponderExcluir
  4. Gilmar, muito obrigada pelas GARGALHADAS garantidas que você arranca de todos nós!

    Beijos Av3ssos,
    Lígia

    ResponderExcluir
  5. KKKKKKKKKKKK Muito bom Gilmar!
    Olha, quanto à sua pergunta lá no blog, pelo que sei a Michelle deu um tempo no blog pq está grávida e precisava fazer repouso, não sei se já voltou. Tb não tenho o email dela, talvez a Luma tenha, ok? Abraços,

    ResponderExcluir

Fique à vontade!
Os comentários têm a função precípua de precipitar a maturação da reflexão, do texto “apossado”. É um ponto de partida, sem o ponto de chegada. É o exercício da empatia no rompimento do isolacionismo, posto que, tudo está conectado. É a sua fala complementando a minha. Por isso mesmo fique à vontade para o diálogo: comentar, concordar, discordar, acordar...

Imagens dos Caminhos