quarta-feira, 27 de agosto de 2014

O Morango do Despenhadeiro



Outros Autores
Morder o morango

Um sujeito caiu num barranco e se agarrou às raízes de uma árvore. Em cima do barranco, um urso enorme queria devorá-lo. Embaixo, esperando que ele caísse, estavam seis onças famintas. O sujeito não sabia para onde olhar, estava totalmente desesperado.



Em determinado momento, olhou para o lado e viu um morango vermelho, parecendo suculento. Num esforço supremo, esticou-se todo e conseguiu pegar o morango. Comê-lo foi um prazer supremo.



Deu para entender? Talvez você pergunte: “Mas e o urso? E as onças?”


Ora, dane-se o urso! Azar das onças! Coma o morango!


Entre tantas preocupações da vida:  o mercado, a empresa, os problemas, as dificuldades, a competitividade , ainda pulsa a vida e há coisas na vida que não devem ser esquecidas ou relegadas ao depois, quando for possível. É aqui e agora...                                                        

Roberto Shinyashiki  - Revista Exame n.º 6 – março/99 – Ed. 684

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade!
Os comentários têm a função precípua de precipitar a maturação da reflexão, do texto “apossado”. É um ponto de partida, sem o ponto de chegada. É o exercício da empatia no rompimento do isolacionismo, posto que, tudo está conectado. É a sua fala complementando a minha. Por isso mesmo fique à vontade para o diálogo: comentar, concordar, discordar, acordar...

Imagens dos Caminhos