terça-feira, 10 de março de 2015

Amor a Deus

Metáfora
Discípulo



Certo discípulo, ao caminhar com seu mestre pela areia da praia, ficou encantado ao perceber o quanto este era querido. Todos os transeuntes manifestavam a mais explícita alegria pela passagem do mestre.



Curioso, perguntou ao mestre:



— Pôr que você é assim tão querido mestre?



O mestre respondeu:



 — É porque amo a Deus.



Não satisfeito, o discípulo insistiu:



—  Mas mestre, é só isso?        



O mestre, mais uma vez, com paciência lhe diz a mesma resposta.



Os dias se passaram e o discípulo continuava a insistir na mesma pergunta e sempre obtendo a mesma resposta:



Certo dia, após fazer a mesma pergunta, o mestre o convida para tomar banho no rio. O discípulo, meio ressabiado, hesita e pensa:  "Tomar banho no rio? Que estranho". Contudo, ante o chamado do mestre, por fim aceita e lá foram eles rumo ao límpido rio do lugarejo



Chegando ao rio, puseram-se a mergulhar. De repente, o mestre agarra o discípulo pelo pescoço e afunda-o na água, segurando-o firmemente. O discípulo, assustado, tentava se desvencilhar do mestre e não conseguia. O mestre o segurou lá por um bom tempo.



Quando finalmente foi solto, o mestre lhe disse:



—  Você sempre me pergunta porque todos me amam e me querem bem e você nunca aceitou a minha resposta. Pois bem, esta é a resposta.



O discípulo sem nada entender, retruca:



—  Mas mestre, eu quase me afoguei. O que tem isso a ver?



O mestre, paciente, lhe  responde:



—  Quando você estava embaixo da água, no que pensava? O mais você  queria?



O discípulo diz:



—  Queria respirar. Queria viver.



—  Pois bem, o dia em que você for capaz de amar a Deus tanto quanto desejava respirar, tanto quanto a vida que tem, então será este o amor de que tanto falo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade!
Os comentários têm a função precípua de precipitar a maturação da reflexão, do texto “apossado”. É um ponto de partida, sem o ponto de chegada. É o exercício da empatia no rompimento do isolacionismo, posto que, tudo está conectado. É a sua fala complementando a minha. Por isso mesmo fique à vontade para o diálogo: comentar, concordar, discordar, acordar...

Imagens dos Caminhos