domingo, 11 de julho de 2010

Por um MUNDO melhor

Foto: Laços, de Raul Santos

Minha amiga Déia, do Rumo à Escrita, a quem aprendi a admirar, ofereceu-me o selo "Blogueiros por um mundo melhor - nós fazemos a diferença"! As regras são as seguintes:
a- exibir, no blog, a imagem do selo e apoiar;
b- colocar o link do blog que lhe deu o selo;
c- indicar o número de blogs que quiser;
d- postar "algo" dizendo como se deseja que o mundo seja. Como esse mundo pode ser melhor.

Cumpridas as regras (indicarei os blogs ao final), restou-me uma grande indagação: por onde caminhar?

Enquanto educador, talvez pudesse proclamar os sonhos, ainda nutridos, cheios de esperanças, do aniquilamento das desigualdades e injustiças sociais. Da oportunização do saber, enquanto premissa inquestionável de toda e qualquer política educacional. E outros tantos sonhos ancorados numa visão abrangente de mundo.

Entretanto, os pés alicerçados num chão de inconformismo, ante horrendas transgressões humanas, não me permite tais voos. As absurdas atrocidades propagadas pelas mídias sensacionalistas encontram sempre, do outro lado, o ser humano, seja como expectador, autor, coadjuvante, "sentidor", "sentente", enfim, como ser que sofre o revés ocasionado por "atitudes" do seu semelhante.

Então eu me lembrei de uma pequena metáfora:

CONTA UMA POPULAR LENDA DO ORIENTE, QUE UM JOVEM CHEGOU À BEIRA DE UM OÁSIS, JUNTO A UM POVOADO E, APROXIMANDO-SE DE UM VELHO, PERGUNTOU-LHE:
– QUE TIPO DE PESSOA VIVE NESTE LUGAR?
O ANCIÃO, OLHANDO-O FIXAMENTE, RESPONDE COM UMA PERGUNTA:
– QUE TIPO DE PESSOA VIVIA NO LUGAR DE ONDE VOCÊ VEM?
– OH, UM GRUPO DE EGOÍSTAS, FALSOS E MALVADOS. – RESPONDEU O RAPAZ.
– ESTOU SATISFEITO EM HAVER  SAÍDO DE LÁ.
A ISSO O VELHO REPLICOU:
– A MESMA COISA VOCÊ HAVERÁ DE ENCONTRAR POR AQUI.
NO MESMO DIA, UM OUTRO JOVEM SE ACERCOU DO OÁSIS PARA BEBER ÁGUA E, VENDO O ANCIÃO, PERGUNTOU-LHE:
– QUE TIPO DE PESSOA VIVE POR AQUI?
O VELHO RESPONDEU COM A MESMA PERGUNTA:
– QUE TIPO DE PESSOA VIVE NO LUGAR DE ONDE VOCÊ VEM?
O RAPAZ RESPONDEU:
– UM MAGNÍFICO GRUPO DE PESSOAS, AMIGAS, HONESTAS, LEAIS, SINCERAS E HOSPITALEIRAS. FIQUEI MUITO TRISTE POR TER DE DEIXÁ-LAS.
– O MESMO ENCONTRARÁ POR AQUI – RESPONDEU O ANCIÃO.
UM HOMEM QUE HAVIA ESCUTADO AS DUAS CONVERSAS INDAGOU ENTÃO AO VELHO:
– COMO É POSSÍVEL? ELES DERAM RESPOSTAS TÃO DIFERENTES A UMA MESMA PERGUNTA?
AO QUE O VELHO RESPONDEU:
– CADA UM CARREGA NO SEU CORAÇÃO A CONCEPÇÃO DO MEIO EM QUE VIVE. AQUELE QUE NADA ENXERGOU E NADA ENCONTROU DE BOM NOS LUGARES POR ONDE PASSOU, NÃO PODERÁ ENCONTRAR OUTRA COISA POR AQUI. AQUELE QUE ENCONTROU AMIGOS ALI, TAMBÉM OS ENCONTRARÁ AQUI, PORQUE, NA VERDADE, A NOSSA ATITUDE É A ÚNICA COISA DA NOSSA VIDA SOBRE A QUAL PODEMOS MANTER CONTROLE ABSOLUTO.


Atitude! Eis a grande questão!

É preciso dizer, e com todas as letras, que as relações humanas se processam em vários e diferentes canais, muitas e muitas vezes em sentido divergente. Contudo, quando nessas relações há solicitude, apreço, lealdade e respeito, então é possível crer na intensificação de ações transformadoras. Quando ainda inclui uma sensível, cuidadosa e empática capacidade de escutar, então aí existe uma verdade, uma condição de liberdade que propicia a genuína fraternidade.

Sim, há consciência de que nenhuma realidade, qualquer que seja ela, por mais perversa ou difícil que possa se apresentar, muda-se da noite para o dia. Tudo é intensamente dinâmico na vida e o repouso, pura ilusão. Todavia, se cada um não impregnar de paixão as próprias utopias, então não se reconhecerá mais a "Face Humana". Estará decretada a insolvência da humanidade.

O "Mestre dos Mestres", onipotente, onisciente e onipresente, não reclama abrigo em palavras pomposas, tampouco em vestes ou lugares luxuosos. Não! É na simplicidade da atitude correta e congruente que o abrigo é reclamado. E nisso reside o convite para ser parte, tomar parte e fazer parte de um mundo melhor! Humanizado!

Que permaneça viva, então, a consciência de que aprender relações humanas significa uma ampla disponibilidade para viver intensamente cada um dos nossos semelhantes, desprovido de vaidades, estrelismos e arrogância, e que, ao contrário, há que se privilegiar a humildade para aprender a ler os gestos, as emoções, os sorrisos e as lágrimas, pois isso é o ser humano, isso é cada um de nós! Vale a pena repetir aqui Fernando pessoa: “Eu sou do tamanho do que vejo e não do tamanho de minha altura”.

Atitude!



Indico os seguintes blogs, lembrando, mais uma vez, que cada um fique à vontade para acolher ou recusar:

- Canduxa: Um Mundo Colorido
- José: Reflexões e Outras Divagações
- Marianne: Nas Páginas dos Pensadores
- Mauro: Doces Publicações
- Mila: Pensamentos da Mila
- Pri Sganzerla: Devaneios e Metamorfoses
- Sandra: Curiosa
- Tatiana: Simplesmente Amor
- Valéria Carvalho: Doce Algodão

13 comentários:

  1. Lendo o teu texto eu poderia sintetizá-lo com a lei do semeador: colhes tudo aquilo que plantas. Mas penso que nunca devemos plantar o bem na esperança de que colheremos o bem, mas como vc bem definiu, como atitude para, sim, vivermos em um mundo melhor, e só o fato de estarmos escrevendo isso imbui uma atitude, e, quiçá, faça com que outros, os que aqui tiveram e leram, mudarem as suas atitudes, se não for para o bem. Abçs.

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a iniciativa, adorei! Estarei postando no meu Blog de Selos e Mimos, mas divulgarei tamb a postagem...
    Bjs Gilmar
    Mila

    Selos e Mimos:
    http://selosemimos-mila.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Estarei postando no meu Blog de Selos e Mimos.
    Tentei por o link aqui mas nem deu :(,
    mas estarei postando no blog sobre o selo.
    Obrigado Gilmar
    Bjs meu
    Mila Lopes

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    Vc argumenta, com categoria, seu ponto de vista, gosto de quem o faz assim.
    Sempre digo ao meu problema: olhe o tamanho do meu Deus!
    E vamos vencendo o dia a dia rumo a um mundo melhor... nos superando e vencendo desafios constantes...
    Abraços fraternos

    ResponderExcluir
  5. Olá Gilmar! Em primeiro lugar quero lhe agradecer por se ter lembrado de mim,mas eu tenho alguns selos lá no meu blog que tenho transportado com alguma dificuldade,e tantos outros que têm ficado pelo caminho,tenho sido convidado várias vezes para participar nestas coisas e nunca aceitei pelas mesmas razões. Queira-me desculpar,este texto está muito escrito como sempre, é por isto que vale a pena andar por aqui, Por Um Mundo Melhor, gostei muito da pequena metáfora.

    Um grande abraço,
    José.

    ResponderExcluir
  6. Gilmar bom dia!
    É isso meu amigo, ATITUDE!
    Eu sempre uso essa palavra, porque ela realmente resume e coloca de forma mais simples o que a pessoa deve fazer, sem muito rodeios, direta e de fácil entender TENHA ATITUDES!
    Por isso coloco-a como complemento direto do sentimento em relação ao outro, de que adianta o sentimento, se não se tem a ATITUDE, de que adianta a raiva se não se tem ATITUDE...

    Só desenvolveremos nossos sentimentos, seja como for se antes de tudo fomos pessoas com ATITUDES para o fazer e não somente para o pensar e o sentir...

    Às vezes a nossa ATITUDE salva vidas...E é justamente isso que Deus espera de nós, mais ATITUDES e menos blá blá blá.

    Bjs e proveitosa semana por aí.

    Obs. Vi a terrível entrevista, fiquei chocada com tudo que assisti e ouvi, infelizmente ou eles não se gostam, ou eu relamente preciso de tratamento...rsrrss
    Agora vou ler seu blog, quem sabe mudo de opnião lendo-o, do que escutando...

    ResponderExcluir
  7. Bom dia!!!
    Lindas suas palavras.
    Gilmar querido amigo...fico muito feliz por você ter indicado meu Blog...estarei pegando a selinho sim, daqui a alguns dias e o postarei, com muita alegria.
    Tenha uma semana maravilhosa...
    Um carinhoso abraço...
    Valéria

    ResponderExcluir
  8. Querido amigo, muito bem colocado. Atitude! A forma com que nos colocamos nas situações, a forma em que nos disponibilizamos para o outro, a forma em que nos abrimos para o diálogo, o convívio, a cumplicidade.
    Um compromisso de ação - como posso me fazer mais útil à vida (aqui, em um sentido abrangente mesmo: em casa, no trabalho, com o desconhecido, com o medo, com a incerteza, comigo mesmo e por aí vamos...)
    Saudade do seu espaço - vejo que você o modificou! Está muito bonito, gostei muito!
    Enviei-lhe um email ontem mesmo quando cheguei!
    Um beijo carinhoso,
    Deia

    ResponderExcluir
  9. AGRADEÇO DE CORAÇÃO O PRESENTE. VOU POSTAR EM MEUS MIMOS. ASSIM QUE FICAR PRONTO EU TE AVISO. MUITO OBRIGADA PELO SEU CARINHO E LEMBRANÇA.
    QUERO SIM, UM MUNDO SEMPRE MELHOR. CHEGA DE TANTAS DISCORDIAS, VIOLÊNCIAS E INJUSTIÇAS.NÃO DÁ MAIS PARA AGUENTAR TANTAS COISA RUIM, ASSIM.
    UM GRANDE ABRAÇO,
    SANDRA

    ResponderExcluir
  10. JÁ POSTEI. FICOU SUPER LINDO.
    INCLUSIVE DEIXEI ALGUNS DE SEUS COMENTÁRIOS.
    ACREDITO NISSO TAMBÉM.
    SEI O QUANTO PRECISAMOS LUTAR POR ELE. CULTIVAR A PAZ E MANTER O AMOR É UM DESSES CUIDADOS PRIMORDIAIS.

    http://sandraandrade7.blogspot.com/
    VOU FICAR MUITO FELIZ COM A SUA VINDA.
    SANDRA

    ResponderExcluir
  11. Caro Gilmar,

    Agradeço pela indicação, gostei muito da idéia e da manifestação, muito tem pra se falar e refletir nesse tema, gostaria de fazer isso com muita dedicação. A sua reflexão me trouxe boas inspirações, em breve estarei criando um post.

    Obrigada e forte abraço!

    ResponderExcluir
  12. Impregnar minhas utopias de paixão... Viver as relações humanas sem estrelismos... É, esse texto é quase um tapa na cara. Uma agressão positiva (se é que se pode classificar assim, contraditoriamente e sem licença poética, porque não sou poeta), revestida com todo o abstrato da delicadeza argumentativa típica do Gilmar.

    Dizer o quê? Bem... Obrigada. Tava precisando.

    Bjs,
    Michelle

    ResponderExcluir
  13. Pois cheguei aqui por um clique no teu nome, no comentário feito ao meu blog. Vim retribuir a visita. E me empolguei, lendo vários de seus posts.
    Espaço simpático. Diversificado. Instigante. Edificante. Parabéns!

    ResponderExcluir

Fique à vontade!
Os comentários têm a função precípua de precipitar a maturação da reflexão, do texto “apossado”. É um ponto de partida, sem o ponto de chegada. É o exercício da empatia no rompimento do isolacionismo, posto que, tudo está conectado. É a sua fala complementando a minha. Por isso mesmo fique à vontade para o diálogo: comentar, concordar, discordar, acordar...

Imagens dos Caminhos