terça-feira, 21 de março de 2017

Quero...

Meus Rabiscos


Eu quero paz! Quero sossego. Não quero drama. Não quero trama.


Quero gente do bem, não quero mesquinhez do lado. 


Quero solidariedade. Não quero a arrogância.
 

Quero inteiro! Não quero o pedaço, naco do nada, ilusão descartável do ser.


Quero cumplicidade, pertença em comum. Não quero veleidades, não quero vaidades. 


Quero saúde! Não quero o dinheiro na debilidade do corpo que tomba. 


Quero a verdade, ainda que sangre... Não quero a dissimulação, falsidade que tange, sem dó nem piedade...


Quero o caminho, mesmo em pedras que provocam dores lancinantes, que queimam os pés desprovidos de proteção. Não quero o atalho do medo, da impotente incompetência, refúgio da ignorância e descaminho do “eu” que teima fugir...


Quero a Luz, plena do Cristo. Não quero a escuridão dos descompassos, erros e percalços, desacertos da fé em conflito...


Quero a intensidade. Não quero a mornidão.


Quero a ousadia sem ponto de chegada, janela aberta ao infinito das possibilidades. Não quero a inerte e passiva inapetência do viver.


Quero o amor, maduro e calmo, num outro compasso...Pleno! Não quero a incompletude, só a esperança do encontro, só a parte que chega tarde... a dúvida que não se apaga...


Quero a vida... A Plena Vida!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade!
Os comentários têm a função precípua de precipitar a maturação da reflexão, do texto “apossado”. É um ponto de partida, sem o ponto de chegada. É o exercício da empatia no rompimento do isolacionismo, posto que, tudo está conectado. É a sua fala complementando a minha. Por isso mesmo fique à vontade para o diálogo: comentar, concordar, discordar, acordar...

Imagens dos Caminhos