domingo, 26 de julho de 2015

Acarmô?!


Numa estradinha, o mineiro dono de um alambique, dirigindo sua caminhonete bem velhinha e carregada de pinga da roça, num descuido danado entra na traseira de uma BMW novinha em folha, que fazia uma manobra para entrar num sítio.

O dono da BMW, todo estiloso,  sai que é uma fera em cima do mineiro:

—Você não presta atenção não, seu matuto?!

 O mineirinho, todo paciente, responde:

—Carma moço, tudo se resorve....
Resolve nada seu... !!!!

—Carma...toma uma aqui da minha fazenda...é da boa que o sinhô vai si acarmá...

—Quero tomar nada não seu velho maluco!

—Carma moço! Num vai diantá nadica de nada essa brabeza não! Toma cá cumigo um gole prá acarmá!

Depois de continuar insistindo, com muito custo o cara, até para se livrar do mineirinho, acabou tomando uma. E ele gostou!

O cara toma mais uma.

—Acarmô?

—Acalmei nada!!!

—Intão toma mais ôtra uai!

E assim foi, depois de uma meia dúzia o mineiro voltou a perguntar:

—Agora já Acarmô?

—Sim, agora sim!Essa bebida acalma mesmo!

— Intão agora nóis vamu sentá aqui i chamá a pulícia pra fazê o tar di bafômitu i vê quem tá errado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade!
Os comentários têm a função precípua de precipitar a maturação da reflexão, do texto “apossado”. É um ponto de partida, sem o ponto de chegada. É o exercício da empatia no rompimento do isolacionismo, posto que, tudo está conectado. É a sua fala complementando a minha. Por isso mesmo fique à vontade para o diálogo: comentar, concordar, discordar, acordar...

Imagens dos Caminhos