quarta-feira, 14 de junho de 2017

Coisas de Atleticano



Humor
Miau
Diz o vilanovense zoófilo:
—E aí? Vamos transar com um gato!
Então diz o cruzeirense sádico:
—Vamos transar com um gato e depois torturá-lo!
E diz o americano assassino:
—Vamos transar com um gato, torturá-lo e depois matá-lo!
Diz o ipatinguense necrófilo:
— Vamos transar com um gato, torturá-lo e depois matá-lo e depois transamos  com ele outra vez!
E diz o tupizense piromaníaco:
— Vamos transar com um gato, torturá-lo e depois matá-lo e depois transamos com ele outra vez e colocamos fogo nele!
Segue um silêncio, todos olham para o atleticano masoquista e perguntam:
— E aí?
E diz o Atleticano:
—Miaaauuuu!!!


Pesadelo Terrível
Um pesadelo terrível. No pesadelo, me levanto da cama e me olho no espelho e descubro que sou vesgo. Procuro freneticamente nos bolsos, para ver minha foto na identidade, para ver se na foto sou realmente daquele jeito, e acho um passaporte, e descubro... que sou argentino. Não pode ser, meu Deus, e me sento inconsolável em uma cadeira. 

Mas que porra! É uma cadeira de rodas, o que significa que além de ser vesgo e argentino sou também deficiente físico! 

É impossível, digo para mim mesmo, que eu seja vesgo, argentino e deficiente físico... "Pois é verdade!", grita uma voz atrás de mim. É o meu namorado. Cacete! Sou também viado. "Foi você que pegou a minha seringa?" Ó Deus! Vesgo, argentino, deficiente físico, viado, viciado e soropositivo! Desesperado começo a gritar, a chorar, a arrancar os cabelos e...não!! Sou careca! Toca o telefone. É meu irmão: "desde quando mamãe e papai morreram você só faz se entupir de drogas, vagabundeando o dia inteiro! Procura um emprego, arranja algum trabalho!" Que merda, descubro que também sou desempregado!!! Tento explicar ao meu irmão que é difícil encontrar trabalho quando se é vesgo, argentino, deficiente físico, viado, viciado, soropositivo, careca e órfão, mas não consigo, porque... porque sou gago!! 

Transtornado, desligo o telefone, com a única mão que tenho, e com lágrimas nos olhos, vou até a janela olhar a paisagem. Milhões de barracos ao meu redor. Sinto uma punhalada no marca-passo: além de vesgo, argentino, deficiente físico, viado, viciado, soropositivo, careca, órfão, gago, maneta e cardíaco, sou também favelado. Nesse momento volta o meu namorado e diz: "Amor, vai começar o jogo do Atlético!" 

Ahh nãaoo!! Tinha de ser isso?!!!! Gaylo?! Atrético, NÃÃÃÃÃÃOOOOOOOO!!!!!!!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade!
Os comentários têm a função precípua de precipitar a maturação da reflexão, do texto “apossado”. É um ponto de partida, sem o ponto de chegada. É o exercício da empatia no rompimento do isolacionismo, posto que, tudo está conectado. É a sua fala complementando a minha. Por isso mesmo fique à vontade para o diálogo: comentar, concordar, discordar, acordar...

Imagens dos Caminhos